terça-feira, agosto 14, 2007

O profeta da cibercultura

O surgimento dos computadores e, mais tarde, de uma rede para interligar as pessoas em todo o mundo, foi uma conquista tão importante para a humanidade como o controle sobre o fogo, acredita o filósofo francês Pierre Lévy. Segundo ele, estamos entrando na época da noosfera (o prefixo noo quer dizer "relativo ao espírito"), na qual aparece pela primeira vez a possibilidade de construir uma inteligência coletiva. No livro Cibercultura, ele lança a pergunta e dá a resposta: "Como manter as práticas pedagógicas atualizadas com esses novos processos de transação de conhecimento? Saindo de uma educação e de uma formação institucionalizadas (a escola, a universidade) para uma situação de troca generalizada de saberes". Para chegar a essa cultura planetária, a escola precisa assumir um papel fundamental: criar modelos de aprendizagem em que o professor seja um "animador da inteligência coletiva" do grupo de alunos e não mais um fornecedor de conhecimentos. Professor da cadeira de Pesquisas sobre Inteligência Coletiva da Universidade de Ottawa (Canadá), Lévy afirma que todos temos a obrigação de enriquecer nossa coleção de competências ao longo da vida. Ou seja, a divisão clássica entre um tempo de estudo e outro de trabalho já era.
Na Zero Hora deste sábado, o professor Pierre Lévy dá uma entrevista e faz uma grandiosa explanação a respeito do VIRTUAL...do CIBERESPAÇO. A reportagem é valiosa, por isso compartilho com todos vocês.
Boa leitura!!!

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home